Finanças Corporativas

Como Projetar a Receita da sua Empresa - Parte 1

today
17.6.2022
schedule
3 min
person
Abner Carvalho

Na prática da administração financeira, realizar uma projeção significa tentar estimar o desempenho de uma organização. Nesse contexto, a projeção de receitas é um importante (e geralmente o primeiro) passo do planejamento financeiro de qualquer empresa. Sabendo o quanto se pretende vender, é possível estimar os custos e despesas, elaborar o orçamento e traçar planos para lidar com os desafios operacionais associados ao atendimento da demanda esperada. 

Por que é importante projetar as receitas da sua empresa? 

  • Serve como base para prever e realizar gestão do fluxo de caixa;
  • Ajuda a estimar custos e despesas, permitindo um melhor e mais eficiente controle orçamentário;
  • Auxilia na tomada de decisões necessárias para geração das receitas, como em relação à contratação de funcionários e compra de insumos;
  • Proporciona uma melhor visão da futura necessidade de capital de giro e de financiamento das operações, permitindo um planejamento mais efetivo da estrutura de capital da companhia;

Em síntese, a projeção das receitas é imprescindível para a gestão financeira na medida em que essas estimativas são usadas para projetar o Fluxo de Caixa e da DRE (demonstração do resultado do exercício) como um todo.

Dessa forma, é de suma importância adotar um método de projeção de receitas que faça sentido para a situação vivida pela companhia e produza resultados que sejam factíveis para serem usados na tomada de decisões estratégicas. Para auxiliar nessa escolha, apresentaremos a seguir uma visão geral de três formas de projeção de receita de fácil entendimento. A aplicação de cada uma dessas formas com exemplos demonstrando o passo a passo e planilha de acompanhamento do processo pode ser encontrada no e-book que acompanha esta série de artigos, 5 Formas de Projetar as Receitas da sua Empresa, Passo-a-Passo.

1ª FORMA: USANDO PREMISSAS DE VOLUME E PREÇO MÉDIO DE VENDA 

Essa é a forma mais simples de realizar uma projeção, pois não exige dados históricos (podemos usá-los como base para estimativa, mas isso não é necessário). A ideia básica é estimar a receita por meio da multiplicação de seus dois componentes: o volume de vendas e o preço médio de venda.

É recomendada para projetar receitas de

  • novos produtos ou serviços lançados
  • produtos cuja quantidade ou preço apresentam comportamento atípico, sendo útil modelar cada variável separadamente

É preciso ter atenção para a elasticidade da demanda pelo produto, isto é, a correlação entre o seu volume e o seu preço. O aumento de preço pode reduzir o volume ou vice-versa. Saber a elasticidade da demanda por um produto ou serviço recém-lançado é algo difícil, portanto é recomendado ter cautela nas estimativas. 

Caso a empresa já tenha dados históricos do produto ou serviço, uma alternativa é usar um modelo de regressão (é a 5ª forma apresentada no e-book e em uma continuação desse artigo) para entender a relação entre volume e preço. De modo geral, uma boa opção é usar uma das formas de projeção descritas abaixo para estimar o volume de vendas e o preço médio e transformar esses valores em premissas para aplicar esse método.

Um exemplo da aplicação dessa forma de projeção está disponível no nosso e-book.

2ª FORMA: USANDO TAXA DE CRESCIMENTO CONSTANTE

Essa forma de projeção pressupõe que as condições que proporcionaram o crescimento da receita vão se manter nos próximos períodos. É o caso de empresas maduras que possuem receitas com alta recorrência, como por exemplo companhias de transmissão de energia.

A ideia básica é que a taxa de crescimento da receita não vai se alterar ao longo do tempo da projeção. Por exemplo, a receita projetada em Janeiro de 2022 será calculada com base na receita realizada em Janeiro de 2021 e uma Taxa de Crescimento Anual fixa (TCAf), tal como demonstrado na fórmula: 

Similarmente, usamos a mesma TCAf para projetar o mês de fevereiro, afinal a TCAf é fixa.

E repetimos o processo para os outros meses desejados. A TCAf deve ser escolhida com base nas características de crescimento identificadas na empresa. Uma maneira de fazer isso é usando a média da Taxa de Crescimento Anual (TCA) do mês de fevereiro dos anos anteriores. Por exemplo, calculamos a TCAf (a ser usado na projeção) usando as TCA realizadas nos três anos anteriores dessa forma:

 

Para visualizar com detalhes a aplicação dessa forma de projeção de receitas, basta ver o passo a passo no e-book!

3ª FORMA: USANDO MÉDIA MÓVEL DA TAXA DE CRESCIMENTO

Essa forma de projeção é bem similar à anterior, diferindo apenas em um aspecto: ao invés de utilizar uma taxa de crescimento constante (TCAf) para todo o período da projeção, é usada uma taxa de crescimento variável. A taxa varia devido ao modelo de média móvel, isso é, o cálculo da média é sempre atualizado adicionando a informação mais recente e excluindo a mais antiga.  

Por exemplo: para projetar a Taxa de Crescimento Anual do mês de Abril (TCAAbr) utilizando um modelo de média móvel de 3 meses, basta fazer a média da Taxa de Crescimento Anual (TCA) registrada nos 3 meses anteriores (Janeiro, Fevereiro e Março).

De mesmo modo, a Taxa de Crescimento Anual do mês de Maio (TCAMai) será a média das TCA de Fevereiro, Março e Abril. 

Note que descartamos o valor de Janeiro e adicionamos o valor de Abril que projetamos logo acima.  Nosso e-book apresenta um exemplo prático aplicando o modelo de média móvel.

OUTRAS FORMAS DE PROJETAR SUAS RECEITAS

Existe uma grande variedade de métodos de projeção de receitas. Cada tipo de negócio pode demandar o uso de uma forma diferente de projetar e, quanto maior os valores envolvidos, maior o cuidado que se deve ter na escolha do modelo adequado. Você pode continuar descobrindo mais sobre as diversas formas de projeção de receitas na continuação deste artigo, na próxima semana.

Inscreva-se na newsletter abaixo para ser notificado da continuação deste artigo, ou baixe nosso e-book 5 Formas de Projetar as Receitas da sua Empresa, Passo-a-Passo, para saber tudo isso e muito mais!

Fontes e Referências

últimos artigos

Obrigado por se inscrever!
Há algo de errado, favor tentar novamente!