Essenciais

CAPEX e OPEX - Domine estes indicadores e otimize seus investimentos

today
4.8.2022
schedule
10 min
person
Equipe LeverPro

Todo empreendedor tem como objetivo extrair o máximo de rendimento de sua empresa. Querendo ou não, ao abrir um negócio, a pessoa tem como objetivo, fazer dinheiro. Com isso em mente, o controle sobre a empresa é essencial e pode ser feito de diversas formas. A mais tradicional, é por meio dos relatórios, como aqueles oferecidos pela contabilidade. 

Mas nem sempre esses relatórios são as melhores opções quando o assunto é tomada de decisão. Às vezes, o gestor precisa da ajuda de indicadores, como é o caso do CAPEX e da OPEX.  Tanto o CAPEX quanto a OPEX fazem parte dos negócios de praticamente todas as empresas. 

Os números desses dois indicadores podem ajudar muito as empresas e seus gestores na tomada de decisão. Você sabe o que é CAPEX e OPEX? Tem dúvidas sobre o que seriam tais indicadores? Então acompanhe o nosso artigo e conheça tudo sobre os indicadores.

O que é CAPEX?

CAPEX é uma sigla para “Capital Expenditure”. O termo em inglês significa em português: Despesas de Capital, ou investimento em bens de capitais. Portanto, o CAPEX é um indicador que vai mostrar quanto a empresa está investindo em seus equipamentos, máquinas, instalações e demais bens de capital.

Como praticamente todas as empresas possuem algum tipo de investimento em móveis, veículos, equipamentos, eletrônicos e demais bens de capital, o CAPEX acaba ganhando relevância. Para algumas empresas, essa relevância acaba se destacando muito mais, devido ao volume de investimento em imobilizado, por exemplo.

Ao analisar um balanço, ou balancete, a pessoa vai encontrar esses investimentos em uma conta denominada de imobilizado. Dentro do imobilizado, existem várias subcontas que vão constar os valores referentes a diferentes bens, como móveis, veículos, equipamentos e demais ativos.

O que é o OPEX?

OPEX é uma sigla para: "Operational Expenditure”. Em português, o termo seria: despesas operacionais. Se no CAPEX estamos vendo os investimentos que são feitos no imobilizado da empresa, com a OPEX, veremos o volume de investimento na operação da firma. Dentro das despesas operacionais, existem inúmeras contas e valores que podem entrar, como:

  • Folha de pagamento dos funcionários;
  • Pró-labore;
  • Despesas com escritório;
  • Uso e Consumo;
  • Dispêndio com alimentação;
  • Assistência média;

Dentre várias outras contas que fazem parte do dia a dia da empresa. Assim, a OPEX talvez tenha ainda mais relevância nas empresas do que o próprio CAPEX.

Qual a diferença entre CAPEX e OPEX?

Enquanto o CAPEX analisa o investimento no imobilizado da empresa, a OPEX tem o foco nas despesas do dia a dia. Portanto, a diferença fica por conta do segmento que cada um dos indicadores apura. Enquanto o CAPEX tem o foco sobre o imobilizado da empresa, o OPEX apura as despesas operacionais da companhia. 

Por exemplo: uma empresa comum, que possui alguns itens no imobilizado e conta com fluxo de despesas consistente no mês a mês, precisa controlar o CAPEX e a OPEX para reconhecer o quanto é investido nesses dois segmentos.

Uma firma que não depende tanto do seu imobilizado, ou que utiliza, mas sem que haja tantas perdas, vai contar com um investimento menor. Já uma firma que possui uma dependência maior do imobilizado, vai contar com um CAPEX maior.

Assim, se o negócio da empresa não gira em torno do seu imobilizado e há um investimento alto em CAPEX então o gestor precisa ficar de olho, porque algo está acontecendo. Já a OPEX é algo mais comum, uma vez que todas as empresas, mesmo as prestadoras de serviço, terão despesas operacionais. O problema é quando a OPEX se torna elevado demais, chegando a comprometer as margens de lucro da firma. Quando isso acontece, temos um sinal amarelo.

Quando e por que utilizar cada um – com exemplos

Uma empresa que depende muito do seu imobilizado para fazer dinheiro vai precisar avaliar constantemente o seu CAPEX. Um ótimo exemplo são as empresas de locação de veículos, como a Localiza, Hertz e demais companhias do segmento. Essas empresas fazem aquisição de centenas de veículos e ganham dinheiro por meio do aluguel deles.

A partir do momento que o CAPEX está alto, a empresa terá que avaliar se existem formas de reduzir despesas em outras áreas para não comprometer a margem, ou se a única solução é aumentar os valores referentes aos aluguéis, repassando o aumento ao cliente. Outro segmento de negócio que depende do CAPEX são as indústrias. As indústrias dependem muito dos seus maquinários. Sendo que constantemente, as máquinas exigem manutenção.

Aquisição de novas peças e assessorias também é uma realidade, portanto, o CAPEX da indústria é relevante. As indústrias também contam com um OPEX relevante. Por mais que as máquinas e robôs vêm ganhando terreno dentro das fábricas, ainda há muitos funcionários dentro de tais empresas.

Portanto, a OPEX se faz necessário ainda. Além dos colaboradores, gastos com itens de uso consumo, alimentação, material de escritório e a manutenção das máquinas, entram na OPEX. Desse modo, a empresa de aluguel de veículos também vai contar com um OPEX elevado, devido à manutenção dos veículos.

Prestadores de serviço, como contabilidades, empresas que terceirizam serviços para outras firmas, também vão contar com OPEX relevante. Ao analisar os segmentos que cada um é mais relevante, podemos identificar o seguinte: empresas que contam com CAPEX elevado, provavelmente terão uma OPEX relevante também. Mas empresas que contam com OPEX relevante, podem não ter um alto CAPEX.

Como calcular um CAPEX / OPEX

Tanto o cálculo de CAPEX quanto da OPEX vão exigir alguns conhecimentos contábeis da pessoa. Os dois indicadores vão trabalhar com contas que normalmente aparecem e balanços e balancetes. Mas pode ficar tranquilo, todas as contas e as fórmulas serão bem explicadas, inclusive com exemplos. Vamos começar pelo CAPEX.

Como calcular o CAPEX?

Para encontrar quanto a empresa investe no CAPEX é muito simples. Basta à pessoa pegar o valor do imobilizado atual, menos o imobilizado anterior mais o valor da depreciação do período. 

Por exemplo: vamos supor que uma empresa tem R$10.000,00 de saldo atual do imobilizado. O saldo anterior é de R$8.000,00, já a depreciação do período é de 

R$1.000,00. O cálculo fica assim:

  • CAPEX = (R$ 10.000,00 – R$ 8.000,00) +R$ 1.000,00 = R$ 3.000,00
  • CAPEX = R$ 3.000,00.

A empresa em questão possui um CAPEX de R$3.000,00. Isso significa que a companhia investe periodicamente R$3.000,00 em seu imobilizado. O imobilizado atual e anterior são contas que somam todos os bens da empresa. Portanto, estamos falando de:

  • Veículos;
  • Máquinas e Equipamentos;
  • Computadores e Periféricos;
  • Móveis e Utensílios;
  • Imóveis;
  • Terrenos;

Dentre outros. Portanto, o saldo atual se refere ao saldo final que a empresa possui no imobilizado dentro do período analisado. Já o saldo anterior se refere ao período anterior. Normalmente o CAPEX pode ser feito em trimestres ou anuais. Desse modo, o período anterior seria o saldo final do trimestre anterior, enquanto no anual, o saldo anterior seria o final do ano passado.

A depreciação é uma conta que mostra os efeitos dos desgastes do imobilizado de forma financeira. Ou seja, dentro da contabilidade, todos os meses, as empresas fazem a apuração da depreciação. Desse modo, os bens sofrem uma redução em seus valores.

Esses valores são lançados como despesa. Assim, os bens que estão no ativo, vão se transformando em resultado, indo diretamente para a despesa. Empresas que possuem um valor de imobilizado muito alto costumam ter muitas despesas com a depreciação.  E isso vai repercutir diretamente no CAPEX.

Uma vez que a depreciação soma ao resultado do imobilizado atual menos o anterior. Em resumo, os R$ 3.000,00 de CAPEX referente ao exemplo sugerem que a empresa teve tal investimento, devido ao aumento do imobilizado em R$ 2.000,00 de um período para o outro, além da depreciação, que é de R$ 1.000,00.

Como calcular o OPEX?

O cálculo da OPEX é mais simples. Para encontrar a OPEX basta a pessoa somar todas as despesas essenciais da empresa. As despesas essenciais são aquelas que são fundamentais para a operação da companhia. Podemos definir como despesas essenciais as seguintes contas:

  • Salários;
  • Pró-labore;
  • Serviços de comunicação;
  • Internet;
  • Vigilância;
  • Dispêndio com alimentação;
  • Suporte de informática:
  • Uso e consumo;
  • Fretes e transportes;
  • Férias;
  • 13º salário;
  • Conta de luz;
  • Agua;

E demais contas. Há diversas contas que podem entrar na OPEX. Vamos supor que uma empresa tenha um valor total de R$ 10.000,00 em despesas operacionais. Esses R$ 10.000,00 serão a OPEX da firma. Ao conhecer sobre o CAPEX e a OPEX fica mais fácil fazer as análises de uma empresa. Ao condizer análises comparando mais períodos, as variações dos valores de CAPEX e OPEX podem ajudar a detectar problemas ou eventuais melhorias na operação de uma empresa. Por isso, tanto o CAPEX quanto a OPEX são relevantes.

Vantagens e desvantagens

O CAPEX e OPEX são dois indicadores que podem trazer grandes benefícios para análise de uma empresa. Porém, esses indicadores não são perfeitos. Ou seja, ao utilizar, somente eles, a pessoa poderá ter alguns problemas. Vamos conhecer mais sobre as vantagens e desvantagens, começado pelas vantagens.

Vantagens do CAPEX

A grande vantagem do CAPEX está em conseguir identificar qual é o valor investido periodicamente no imobilizado da empresa. Vamos supor que uma firma tenha um CAPEX de R$ 5.000,00 ao ano. Sendo que o seu faturamento é de R$ 10.000,00. Isso significa que somente o investimento em CAPEX, vai consumir 50% do faturamento da empresa.

Isso é um CAPEX bem elevado. Assim, o gestor que identificar tais números, pode traçar uma estratégia para aumentar o faturamento, ou reduzir o CAPEX. Por exemplo: o CAPEX é o formado pela depreciação e pelos saldos que existem no imobilizado.

Então, se o CAPEX só possui valores da depreciação, isso significa que o imobilizado da empresa é “recente” e ainda tem tempo para se depreciar. Portanto, esse CAPEX elevado, pode permanecer durante alguns anos. Outro ponto que pode ser levantado é a redução do imobilizado.

Essa conclusão, por uma redução do imobilizado pode ocorrer, devido ao baixo faturamento. Se existem tantas máquinas e equipamentos, mas o faturamento ainda está baixo, é porque, provavelmente, tais maquinários não estão sendo utilizados. Desse modo, a empresa pode vender as máquinas, reforçar o caixa, reduzir a depreciação e aumentar sua margem, reduzindo o CAPEX.

Vale destacar que as análises para tomada de decisão, devem ser feitas utilizando mais do que um indicador. É importante que a pessoa utilize uma série de indicadores, assim a tomada de decisão se torna mais eficaz e menor subjetiva.

Vantagens do OPEX

Muitas pessoas não compreendem o balanço patrimonial e tão pouco o DRE. Desse modo, os indicadores, como a OPEX, são uma forma de ajudar na leitura dos números. A OPEX é a junção de todas as despesas operacionais. Portanto, ao invés de procurar no DRE e somar os valores, a pessoa pode identificar a somatória por meio da OPEX.

A comparação por períodos da OPEX também pode ser uma grande vantagem para o gestor da empresa. Dificilmente uma companhia consegue passar anos sem que haja momentos onde à despesa aumente muito, ou diminua.

Esses momentos são importantes, porque neles, é possível identificar distúrbios e os impactos que tais variações podem gerar nos números da empresa. Principalmente nas margens de lucro. Então se a OPEX subir de mais de um ano para outro, o gestor poderá analisar de forma analítica as contas e identificar aquelas que registraram aumento anormal.

A partir daí, é possível traçar uma estratégia para reduzir a probabilidade de eventos similares acontecerem novamente. Por exemplo: em um ano onde o calor foi extremamente alto, máquinas e equipamentos de uma indústria podem ter registrado mais problemas e isso aumentou o valor das manutenções.

Portanto, dentro da OPEX, tais manutenções vão aparecer e vão influenciar no valor total do indicador. Ao analisar de forma analítica, o gestor terá as ferramentas para encontrar a “anomalia” e traçar uma possível solução.  De repente instalar ventiladores, ou máquinas para reduzir o calor do local, pode ajudar a reduzir os custos com manutenção em tal período.

Desvantagens do CAPEX

O CAPEX não é uma conta analítica. Ou seja, ao reconhecer diferenças temporais no CAPEX, o gestor não poderá traçar uma estratégia, somente com o indicador. Será preciso abrir, e analisar as contas que fazem parte dele, além de outros indicadores a fim de fundamentar o diagnóstico.

Por exemplo: Uma empresa que está iniciando suas operações utilizou todo o valor do capital social para comprar um galpão e as máquinas para produção. Todo o investimento chegou aos um milhão de reais. Nos primeiros anos da empresa, o CAPEX será extremamente alto.

Uma pessoa que analisar simplesmente o CAPEX, sem ver os números referentes ao imobilizado e a depreciação, não vai perceber que estamos tratando de uma empresa nova e que está iniciando os negócios. Por ser uma empresa nova e em crescimento, é natural que o CAPEX seja elevado. Se a pessoa ainda considerar como comparação, o faturamento da empresa, o CAPEX pode chamar ainda mais atenção.

Desvantagens do OPEX

A OPEX possui uma grande desvantagem. Dentro da OPEX podem existir inúmeras contas referentes às despesas operacionais. Assim, o indicador em si, não vai trazer tantas informações importantes ao gestor. A única informação está vinculada ao valor das despesas operacionais.

Se as mesmas estiverem em linha, ou seja, sem que haja grandes variações entre os períodos, o gestor pode acabar nem observando as contas de forma analítica. Por exemplo: uma empresa possui um alto gasto com frete. Os principais clientes da empresa estão fora da cidade e todas as mercadorias são despachadas com o frete.

Porém, em alguns meses, a empresa conquistou novos clientes, mas dessa vez, dentro da cidade. Assim, a empresa vem dando preferência a esses novos clientes. Portanto, esse faturamento está vindo com menos despesas, fato que vai influenciar diretamente na OPEX.

Por outro lado, o gasto com luz e manutenção das máquinas sobe, devido ao crescimento da produção. Por mais que uma despesa seja reduzida e outra aumente, dependo das proporcionalidades, a OPEX não vai se alterar muito.

Mas, se o gestor fizesse uma análise mais apurada, ele poderia identificar essas movimentações e traçar estratégias para ganhar mais performance. Como de repente, comprar um próprio caminhão e fazer o frete por conta (já que aumentou a quantidade de clientes na própria cidade), ou investir em energia solar, a fim de reduzir os custos com energia.

Tanto a OPEX quanto a CAPEX são importantes indicadores, mas não podem ser analisados sozinhos. Como ambos abrangem diversas contas, é importante ficar de olho e observar qualquer tipo de volatilidade. Ao reconhecer alguma diferença entre os períodos, aí o gestor terá que analisar com mais cuidado outros indicadores e as contas analíticas.

Conclusão

O CAPEX e a OPEX são dois indicadores que vão ajudar e muito a vida do gestor da empresa. Por meio dos dois indicadores, o gestor terá uma visão global do imobilizado da companhia e das despesas operacionais. Porém, quando a análise precisa ser refinada, as coisas podem se tornar mais complexas. Isso acontece porque os dois indicadores são muito abrangentes e pouco específicos.

Mesmo olhando e comparando os números entre os períodos, que podem ser meses, trimestres ou anos, o gestor conseguirá identificar as despesas, ou o imobilizado que está gerando maior custo para a empresa. Para conseguir ter essa análise e precisão, o gestor terá que conhecer de contabilidade e ler com primazia um balanço patrimonial e DRE.

Mas, se o gestor, ou até o empresário não tem essas aptidões, não há problemas também. Hoje, já existem sistemas e plataformas no mercado que conseguem ajudar o profissional quando o assunto é análise de balanços e DRE. Esses sistemas fazem a automatização, melhorando a interface do relatório contábil e deixando o mesmo mais fácil para o gestor e empresário.

Automação de relatórios

Com o avanço da tecnologia em diferentes áreas, a automação vem ganhando espaço. Sendo que na contabilidade, a automação já está muito evoluída. Ao solicitar relatórios, como o balanço e o balancete, muitos empresários não conseguem associar as contas a sua realidade.

Ao ler o balancete, o gestor pode se deparar com contas diferentes, PIS, COFINS e demais impostos. Não é fácil associar que uma está vinculada aos valores que estão a pagar e outra aos valores descontados sobre as compras e vendas (caso de empresas do regime não cumulativo).

Por isso, a automação é tão importante. Com ela, a interface, ou a entrega dos relatórios se torna muito mais clara e vai ajudar na tomada de decisão do empresário. Sem falar que os sistemas de automação são muito menos custosos, em comparação aos profissionais de controller, ou gestores. Outro benefício está relacionado à velocidade. Em questão de segundos, um balanço, DRE ou balancete é integrado ao sistema que desenvolve os relatórios. Dentro da plataforma, os dados contidos nos relatórios contábeis são parametrizados e alimentam os relatórios do sistema. Tudo isso, acontece em um piscar de olhos. 

Empresas de automação contábil, como a LeverPro, oferecem soluções de automatização para empresas. Com tais ferramentas, o empresário poderá inserir ou automatizar a integração de seus relatórios contábeis junto à plataforma nas nuvens.

Assim, quando necessário, o empresário poderá emitir seus relatórios para analisar e ajudar na tomada de decisão. Com o baixo custo e a praticidade, a automação de relatórios contábeis tem muito a agregar. Se o empresário tem dúvidas com relação ao CAPEX e OPEX da empresa, com os relatórios automatizados, essas dúvidas serão sanadas imediatamente.

Fontes e Referências

últimos artigos

Obrigado por se inscrever!
Há algo de errado, favor tentar novamente!